BLOG

POEJO – Como cultivar?

Poejo, hortelã-dos-açores, hortelã-pimenta-mansa e poejos são diferentes designações da espécie Mentha pulegium L., da família das Lamiáceas.

Como cultivar

A planta de poejo prefere solos ligeiros, ricos em matéria orgânica, com pH entre 5,5 a 7,5, que retenham humidade e com exposição ao sol ou em meia-sombra. A multiplicação pode ser feita por estaca caulinar, estolhos e semente. A sementeira em viveiro deve realizar-se de fins de fevereiro até inícios de março e a plantação até meados de maio, com um compasso de 30 a 60 cm entre linhas e 25 a 30 cm entre as plantas na linha. Necessita de rega durante todo o ciclo da cultura. A floração ocorre de julho a outubro e a frutificação de agosto a setembro. A colheita de folhas deve ser feita até ao início da floração. No final do ciclo as plantas devem ser cortadas a cerca de 10 cm do solo e, se necessário, desbastadas para renovação da cultura.

Utilização culinária

O poejo quando esmagado cheira a mentol. É muito utilizado na cozinha alentejana onde pode substituir o coentro, nomeadamente nas açordas e sopas, ‘poejadas’ e pratos de bacalhau. Utiliza-se também o poejo em carne de porco e aves e assados de peixe. A infusão de poejo, fresca e mentolada, pode aromatizar doces, xaropes e licores.

Maria Elvira Ferreira
Investigadora do Instituto Nacional de Investigação Agrária, I.P. (INIAV, I.P.)

Contacto

  • Quinta da Senhora de Mércules 6000-909 Castelo Branco
  • cnpam2020@gmail.com